Loading...

A importancia da Vitamina D

É das vitaminas mais fáceis de obter, mas à falta de sol há que recorrer a alimentos e suplementos que ajudem a regular a quantidade de cálcio e fosfato no organismo, evitando ao máximo a deficiência em vitamina D que pode estar relacionada com várias doenças… que certamente quer pôr de parte no seu envelhecimento ativo.

A vitamina D é uma vitamina lipossolúvel que pode ser sintetizada pelo organismo após exposição solar (pelo que também costuma ser chamada de “vitamina do sol”).

Cerca de 10 a 30 minutos ao sol já ajudam a produzir vitamina D suficiente para o seu organismo, mas no inverno a exposição solar nem sempre é possível e/ou suficiente pelo que pode haver a necessidade de recorrer à alimentação (e até suplementos) para a obter.

Qual a importância desta vitamina para a saúde? 

  • Manutenção de ossos e dentes saudáveis, pois a vitamina D é fundamental para a absorção intestinal de cálcio e fósforo.
  • Manutenção da saúde do sistema imunológico, nervoso e cérebro.
  • Controlo dos níveis de insulina e auxílio na gestão da diabetes.
  • Apoio na função pulmonar e saúde cardiovascular.
  • Proteção e prevenção de uma série de doenças, nomeadamente cancro, diabetes tipo 1 e esclerose múltipla.

Quais os riscos da falta de vitamina D?

A carência de vitamina D pode estar na origem da fragilidade dentária e perturbações neuromusculares e pode contribuir para o aparecimento da osteoporose, pelo que esta vitamina é fundamental para um envelhecimento ativo.

Qual o nível ideal?

Atualmente, valores acima de 30 ng/mL são considerados normais.

Como perceber se os índices de vitamina D estão baixos?

Se se constipa e apanha gripes com frequência, pode ser sinal de que há uma deficiência de vitamina D no seu organismo. A par, se sente alterações no sono, concentração e humor, fácil irritabilidade e fraqueza pode estar carente desta vitamina. Por outro lado, a ingestão de bebidas alcoólicas e medicamentos (como antiácidos, corticoides, laxativos e quimioterapia), interfere na absorção e utilização da vitamina D. No entanto, os sinais e sintomas variam de pessoa para pessoa, pelo que em caso de dúvida convém consultar o seu médico.

Como aumentar os índices de vitamina D?

Em primeiro lugar, através da exposição solar que é responsável por 80/85% das suas necessidades diárias desta vitamina. Basta deixar pelo menos o rosto e as mãos ao sol durante meia hora, sem protetor solar. Ora, isso é relativamente simples durante a maior parte do ano, em Portugal, mas quando não é possível, há que recorrer a suplementos prescritos por médicos ou à ingestão de alguns alimentos. É verdade que a alimentação é pobre em vitamina D e responde apenas por 15/20% das suas necessidades, mas à falta de sol pode e deve comer alimentos que sejam fonte de vitamina D, nomeadamente:

  • Atum, salmão, sardinha e bacalhau
  • Óleo de fígado de bacalhau
  • Gema de ovo
  • Peixes e moluscos
  • Leite, manteiga e queijo
  • Cogumelos

A vitamina do sol é muito importante ao bom funcionamento do seu organismo e previne uma série de doenças graves que só iriam complicar o seu envelhecimento ativo, não é verdade? Por isso, apanhe um pouco de sol e vigie as reações do seu corpo e mente. Em caso de carência, apanhe mais um pouco de sol e/ou consuma os alimentos mais recomendados.

Texto: Sofia Santos
Imagem: Unsplash

Artigos recentes