Loading...

Bicicletas partilhadas, mais uma realidade em Lisboa

 

Este sistema de bicicletas partilhadas funciona por pontos, consoante o nosso comportamento podemos ganhar ou perder pontos. Se tiver 80 pontos, podemos ganhar uma viagem de 30 minutos.

Directamente de Singapura, a oBike – um serviço de bicicletas partilhadas, com a vantagem de não ter estações fixas. Para já são 350 bicicletas disponíveis, junto ao Rio Tejo, entre Belém e Santa Apolónia. Cada viagem de cerca de 30 minutos tem um custo de 50 cêntimos.

Já existe em Lisboa a Gira, um sistema de bicicletas partilhadas da EMEL e da Câmara Municipal de Lisboa, e a Ofo, em Cascais e que deverá chegar nesta Primavera a Lisboa.

Para usar as oBike tem que descarregar a app, disponível para iOS (Apple) e a Android, e em seguida registar-se. Depois reserve uma bicicleta (a reserva dura 10 minutos) e, quando estiver junto a sua reserva, digitalizar o código QR que está por cima da roda traseira para a desbloquear a bicicleta.

Quando terminar a viagem, bloqueia a bicicleta na parte traseira e deixa onde quiser (não necessariamente na zona ribeirinha ou na zona onde a levantou).

O pagamento é feito por cartão de crédito, tendo de pagar uma caução de 5 euros – este valor é-lhe devolvido depois. O custo da viagem dependerá dos pontos que tem na conta. Cada conta tem 100 pontos inicias e que podem ser aumentados ou diminuídos conforme o comportamento do utilizador. Se estacionar mal a bicicleta ou esquecer de a bloquear, perde 20 pontos. Ao desrespeitar as regras de trânsito, fica com 0 pontos. Partilhe a viagem no Facebook e ganhe pontos.

Para já, fase de testes em Lisboa está prevista durar até 6 meses, podendo depois expandir para outras cidades.

Já experimentou este novo sistema de Bicicletas partilhadas?

Texto: Sofia Alçada
Imagem: Unsplash | Andrew Gook

Artigos recentes