Loading...

Fontes da Juventude, mito ou ficção? A ciência para uma melhor longevidade


A Fonte da Juventude terá sido, segundo lendas diversas, uma fonte cujas águas seriam capazes de rejuvenescer aqueles que as pudessem beber. Ao longo da história, terão sido muitos os exploradores a buscarem estas fontes e, apesar de ser um tema envolto em misticismo, jamais deixou de ser algo que o homem procurasse.

Estes exploradores são, hoje, os cientistas. Entrevistámos alguns na edição de amanhã do Jornal Publico dedicada ao contributo da ciência para uma maior longevidade.

Mas qual o contributo da ciência atual para que possamos viver da melhor forma, nas várias vertentes? O que podemos, afinal, esperar destas águas?

Porque envelhecemos e o que podemos fazer para melhorar esse processo? Quais os desenvolvimentos da ciência para que doenças que estão, comprovadamente, associadas à longevidade, como o cancro, a Alzheimer ou o Parkinson, possam ser prevenidas ou contornadas. Esses são, entre muitos outros, alguns dos grandes desafios da ciência da longevidade e nós fomos falar com que sabe.

Descobrimos que estimular a nossa motricidade e o nosso cérebro, acrescentando atividades simples ao nosso dia a dia, pode fazer toda a diferença. O mesmo para a nossa alimentação e os nossos hábitos de exercício… tudo “fontes” para retardar o processo de envelhecimento e melhorar a nossa vida.

Entrevistámos o professor Rui Costa, neurocientista do Centro Champalimaud e professor da Universidade de Columbia. Personalidade muito reconhecida no palco científico internacional, explicou-nos, com uma simplicidade e simpatia notáveis, que nem tudo piora no cérebro humano com os anos, existindo, por outro lado, estratégias de melhoria: “Com a idade não ficamos piores, mas ficamos diferentes”.

Muito agradecemos o seu tempo, a clareza na exposição de um tema tão complexo e apaixonante como é a mente.

Conversámos com o conceituado patologista Manuel Sobrinho Simões, outro “jovem para sempre” que com um sorriso reconfortante e a paixão de uma vida cheia nos falou de si, dos seus e do grande amor que tem pela Medicina e pelo ensino. Uma mente inquieta, que questiona tudo, até a si próprio, do qual guardamos o brilho nos olhos ao partilhar a sua história. Muito obrigado, professor!

Fomos também perceber no campo das startups portuguesas e dos novos negócios, que “fontes da juventude” se estão a construir no nosso pais, nomeadamente ao nível da audição com a Evollu e no apoio à mobilidade com a Follow Inspiraton. “Águas” que garantirão uma melhoria das nossas vidas, num futuro próximo ou, mesmo, imediato.

Agradecemos a estes e a todos os especialistas, o contributo dado nesta edição do Impulso+ e o papel que desempenham na melhoria das nossas vidas, fazendo com que cada um de nós possa ver acessíveis estas “fontes” e adicionarmos, assim, mais e melhor vida aos anos já conquistados.

Não perca a edição de amanhã do Jornal Publico.

Até lá, continue a dar um forte impulso+ a sua vida!

Texto: Sofia Santos

Imagem: Unsplash

Artigos recentes