Loading...

Como escolher um animal de estimação?

Um animal de estimação não é um bem de consumo, é um ser vivo que precisa de cuidados. Por isso, a compra por impulso deve ficar fora de questão, mas se tem mesmo a certeza de que gostava de uma companhia extra lá em casa, faz muito bem em interrogar-se sobre como escolher um animal de estimação antes de passar à ação. Envelhecer de forma positiva também é tomar este tipo de decisões que adiou durante grande parte da vida…


 

Tipo

Em primeiro lugar deve pensar no tipo de animal de estimação. Adotar o animal certo pode ser um desafio! Um bicho pequeno e fácil de cuidar, como uma tartaruga, um canário ou um porquinho-da-índia? Ou um bicho de maior porte que exija mais cuidados, sim, mas que seja capaz de lhe retribuir com alguma afeição e cumplicidade, como um gato ou um cão?

Custos

Depois – ou em simultâneo – deve pensar no valor que quer ou pode dar pelo animal de estimação (caso não o vá buscar a um canil ou gatil) e também no valor que está disposto a dispensar para o manter, nomeadamente em alimentação e cuidados veterinários. Tenha ainda em conta que alguns animais, como cães e gatos, podem implicar outros tipos de custos como com danos na sua habitação. Uma cortina rasgada, uns ténis roídos, uma porta lascada… Há muitas questões a levar em linha de conta quando se interroga sobre como escolher um animal de estimação.

Espaço

Não é necessário viver numa moradia para ter um animal de estimação, porque nem todos os bichos precisam de muito espaço, mas terá de se certificar se o local onde habita é adequado. Mesmo um animal mais pequeno, como um coelho, exige algum espaço para a gaiola. E um animal maior, como um cão, carece de um espaço para dormir e também de alguém que lhe assegure idas diárias à rua para fazer as necessidades e exercitar-se. Por isso, quando se questiona sobre como escolher um animal de estimação, também se terá de interrogar sobre que tipo de espaço precisa.

Disponibilidade

Tem tempo suficiente para cuidar do seu futuro animal de estimação? Se não tem muito tempo livre, opte por um animal mais pequeno e desprendido de afetos humanos. Um peixe ou um hamster, desde que sejam alimentados, não querem saber se está em casa ou não, mas um cão vai viver em função da sua presença. Além de afeto, um cão precisa de passear, enquanto que um gato, por outo lado, é um animal mais independente que passa o dia sozinho em casa, sem problemas. No entanto, se pretende envelhecer de forma positiva, a ideia de sair várias vezes por dia de casa com um cão não deve ser posta de parte, não é verdade?

Estilo de vida

Desde que não seja uma pessoa distraída, preguiçosa e irresponsável, haverá sempre um animal adequado à sua personalidade e estilo de vida.

Se não tem muita paciência, o melhor é ficar-se por um animal que não exija muitos cuidados como um pássaro ou um roedor. Se tem disponibilidade, pode arriscar um gato e se está seguro de que vai sair várias vezes por dia com o seu bicho, pode passar diretamente para um cão. Agora… se o seu objetivo é criar o pânico quando convida um amigo a ir lá a casa, que tal uma cobra ou um ouriço?

Já sabe como escolher um animal de estimação? Qual o bichinho ideal para si e para a sua família? Tomar esta decisão pode ser uma das suas estratégias para envelhecer de forma positiva, sim, mas convém verificar qual o tipo de animal que mais se adequa ao seu estilo de vida antes de trazer para casa um pastor alemão, um porco anão ou uma chinchila.

Texto: Sofia Santos

Imagem: Unsplash |

Artigos recentes