Novo movimento quer apoiar famílias carenciadas

Vai ser apresentado na próxima semana o Movimento “Sociedade Civil Solidária”, que resulta da reunião de diversas personalidades da sociedade portuguesa e que pretende promover a angariação de donativos financeiros, canalizando-os posteriormente para o Fundo Social Solidário gerido pela Cáritas Portuguesa e acorrendo, assim, “às carências mais urgentes e básicas de um número cada vez maior de famílias portuguesas”, revela a nota à imprensa.

Além disso, o novo movimento solidário pretende também chamar a atenção para a necessidade de uma maior justiça social, respeito pela dignidade humana e pelo bem comum, e de uma drástica redução das desigualdades e da pobreza.

Nomes da política, da religião, da cultura, da economia, entre muitas outras áreas integram este movimento, que será apresentado por Manuela Eanes e Alfredo Bruto da Costa, membro da Comissão Nacional Justiça e Paz, no próximo dia 30 de maio, em Lisboa.

Abdool Vakil, Adriano Moreira, Álvaro Laborinho Lúcio, Artur Santos Silva, Bagão Félix, Frei Bento Domingues, Daniel Sampaio, David Munir, Gonçalo M. Tavares, Guilherme Oliveira Martins, D. Januário Torgal Ferreira, João Lobo Antunes, Jorge Miranda, Manuel Braga da Cruz, Manuel Carvalho da Silva, D. Manuel Clemente, D. Manuel Martins, Manuela Ferreira Leite, Maria Barroso, Maria do Rosário Carneiro, Maria José Ritta, Mário Cláudio, Mercedes Balsemão, Miguel Sousa Tavares, Nazim Ahmad, Rui Vilar, Urbano Tavares Rodrigues, Vasco Graça Moura ou Vítor Melícias, são algumas das 160 personalidades que integram o movimento.