Revista IP 31 - Janeiro / Feveiro

Índice

04 EDITORIAL

 

09 VIVA VOZ

OPINIÃO

INVESTIMENTO SOCIAL

Por Karen E. Wilson, OCDE

 

FÓRUM

Impacto Social e Lucro podem andar juntos?

Por Hugo Menino Aguiar, Speak; Pedro da Silva Carvalho, Finance for Social Impact; Ana Paula Serra, Faculdade de Economia da Universidade do Porto; Paula Guimarães; GRACE em representação do Montepio

 

NACIONAL

Inovação e investimento social: uma prioridade para Portugal

Por Graça Fonseca, Secretária de Estado Adjunta e da Modernização Administrativa

 

16 Capa

ENTREVISTAS

Henry Wigan, Mustard Seed

Teresa Bomba, Iniciativa Portugal Inovação Social

 

26 NO CENTRO

Isabel Mota, Fundação Calouste Gulbenkian

Miguel Neiva, ColorADD

 

30 EXPERIÊNCIAS

NACIONAIS

Busy Angels, Academia de Código, Fundação Manuel Violante

 

INTERNACIONAIS

Título de Impacto Social Finlandês, Crédit Coopératif

 

38 PRÉMIOS & INCENTIVOS

 

42 LEGISLAÇÃO

Empresa Social, Investimento Social e Responsabilidade pelo Impacto

Por Domingos Soares Farinho

 

44 ARTIGOS TÉCNICOS

Desenvolvimentos regulatórios recentes em empreendedorismo social: Fundos de Empreendedorismo Social

Por Gabriela Figueiredo Dias

 

O papel das empresas no investimento social

Por António Brandão de Vasconcelos

 

50 FOTOFILANTROPIA

 

 


Editorial

Desmistificar

 

Numa época em que cada vez mais tomamos consciência de que os diversos problemas sociais são da responsabilidade de todos e não só de alguns ou do Estado, é preciso encontrar soluções mais eficientes e capazes de envolver todos. A realidade mudou.

Se por um lado, a crise económica que o país tem vindo a atravessar levou a um maior reconhecimento da importância da Economia Social, por outro, obrigou a que as organizações do terceiro setor e outras iniciativas que tinham como objetivo fazer frente a desafios sociais e ambientais, adotassem novas abordagens de sustentabilidade, rigor e transparência para conseguirem sobreviver. É neste contexto que vimos nascer em território nacional o Investimento Social, muito por causa da Iniciativa Portugal Inovação Social, que surge no final de 2014, como forma de aplicação de fundos estruturais europeus, nunca antes vista.

Portugal segue assim os passos de países como França ou o Reino Unido, em que o Investimento Social já não é novidade, mas parte integrante de um setor tão importante como o da Economia Social.

Como qualquer mudança, esta também não é fácil. É exigente, obriga os dirigentes a pensarem de forma mais estruturada e aprofundada a forma como as organizações são geridas, a que aprendamos a trabalhar em conjunto, de forma diferente, seja dentro do Terceiro Setor, seja entre setores. Mas como em todas as mudanças, devemos aderir se acreditamos que mudamos para melhor.

Este número da Revista Impulso Positivo tem como objetivo ajudar a desmistificar conceitos e esta nova realidade do Investimento Social, para que o caminho se possa tornar mais fácil. Como só conseguimos simplificar aquilo que conhecemos em profundidade, contámos com o apoio incondicional do Laboratório de Investimento Social, um projeto da Fundação Calouste Gulbenkian e da IES Social Business School,. É de sublinhar a adesão imediata do Laboratório, que para além de nos ajudar a desmistificar com rigor o que é o Investimento Social, nos permitiu chegar aos principais atores deste novo ecossistema, não só nacional, como também internacional.

Esperamos que seja muito útil. E que ajude a mudar para melhor.