Loading...

Guia para fazer um cruzeiro pela primeira vez

 

Já alguma vez fez um cruzeiro? Se a resposta é não, conheça as facilidades, os benefícios e as precauções a ter na sua primeira viagem em alto mar!

 

 

 

 

Se está a pensar fazer um cruzeiro pela primeira vez na vida é porque está a levar a sério o seu processo de envelhecimento ativo. De facto, é uma excelente decisão, pois além de lhe permitir usufruir de inúmeras atividades a bordo e nos portos onde vai atracar, permitir-lhe-á também conhecer pessoas, cidades e outros pontos de interesse turístico. Tudo em grande estilo e com muita comodidade! Mas antes de embarcar (ou de marcar), leia este pequeno guia, confirme que tomou a decisão mais acertada e tome nota dos cuidados a ter antes e durante a sua viagem.

  • Relação qualidade/preço

Em primeiro lugar, já deve ter percebido que os preços dos cruzeiros são cada vez mais baixos e por isso é possível viajar num excelente navio hotel com tudo incluído por um valor relativamente em conta, se comparado com o preço de outro tipo de viagem (uma semana num hotel com tudo incluído no Algarve, por exemplo).

  • Itinerários

De seguida há que levar em linha de conta que fazer um cruzeiro é viajar para vários destinos e conhecer diversas cidades sem ter de fazer e desfazer a mala várias vezes, o que é ideal para pessoas que querem viver umas férias ativas com muito para ver. Depois, claro, cada itinerário tem as suas condições e preços próprios, mas se começar a sua pesquisa com antecedência encontrará rapidamente o que procura por um valor acessível. Além disso, há opções para todos os gostos (Caribe, Alasca, Europa, América do Sul, Oceano Pacifico…), mas os cruzeiros mais populares para quem se inicia neste tipo de viagens são pelo Mediterrâneo e Ilhas Gregas.

  • Companhia de cruzeiros

Se quer fazer um cruzeiro, selecione a companhia que melhor responde à sua personalidade. Atualmente existem várias companhias a atuar nos itinerários mais populares e a preços muito competitivos e há ainda navios vocacionadas para um determinado tipo de público-alvo, por exemplo para pessoas mais velhas (mais de 60 anos).

  • Navios

Já sabe qual o seu navio de cruzeiro ideal? Um mega navio recheado de atividades, com paredes de escalada e piscinas com escorregas ou um navio mais intimista com ambiente calmo e relaxante para usufruir de um teatro ao ar livre? Existem vários tipos de navio, por isso nesta sua fase de vida basta escolher o que mais lhe agrada. Esteja atento a alguns parâmetros que podem ser importantes:

Tamanho: há navios que parecem cidades flutuantes e outros que oferecem um ambiente mais íntimo. Antes de reservar a viagem, decida que tipo de experiência prefere e leve em linha de conta que o tamanho do navio pode decidir o seu itinerário, ou seja, navios mais pequenos podem atracar em portos mais pequenos, oferecendo uma experiência mais personalizada, mas têm a desvantagem de estarem limitados nas opções de entretenimento e de restauração. Navios maiores são autênticos hotéis de luxo, mas mais impessoais.

Cabines: apesar de não ser comum o enjoo em navios de grande porte, convém lembrar-se que as cabines centrais são as melhores porque a sensação de balanço é menor. De qualquer modo, a escolha da cabine está diretamente ligada ao valor que pretende gastar, ou seja, existem cabines internas, cabines externas sem varanda, cabines externas e suites com varanda, sendo que a diferença entre uma cabine interna e uma cabine externa é que a última possui uma janela que não abre, mas que permite observar o mar. Se tiver disponibilidade financeira, prefira uma cabine com varanda, pois um dos principais atrativos da viagem é observar o mar.

Infraestruturas: Leve em consideração não apenas o número de bares, restaurantes, piscinas, ginásios, casinos, etc, mas também se são suficientes para a quantidade de passageiros a bordo de modo a poder evitar a confusões. Não queremos demasiada confusão, pois afinal, são sempre uns dias de férias ou de escapada da rotina. A vezes é bom ver muita gente, mas em demasia, poderá não ser a melhor opção.

Categoria: os navios são ainda classificados por categorias, designadas por estrelas (de 1 a 5) relativas à qualidade da gastronomia oferecida, dos serviços e atendimento.

Serviço all inclusive: grande parte dos navios oferecem um serviço all inclusive, com refeições e bebidas (alcoólicas ou não) incluídas, mas lembre-se que fazer um cruzeiro é pagar um valor proporcional ao que lhe é servido, ou seja, um navio mais dispendioso garante-lhe um serviço à la carte com cardápios variadíssimos enquanto outro mais em conta vai apostar em pratos mais simples e fast food.

Serviços extra: atenção que há navios que cobram à parte serviços como cabeleireiro e spa, aulas de ioga, culinária, etc. Não pense que tudo está incluído no pacote que escolhe. Certifique-se antes para não ter surpresas.

  • Atividades e entretenimento

Vai encontrar num navio uma qualidade e regalias semelhantes ou melhores que as de um hotel de 5 estrelas. Regra geral, um cruzeiro disponibiliza vários serviços e atividades: piscinas, jacúzis, bares e restaurantes, casinos, salas de cinema e teatro, lojas, ginásios e spas, espaços para relaxar, excursões… Por isso, prepare-se porque poderá passar muitos bons momentos. Diversão e opções, não faltam!

  • Refeições

Sabia que uma das melhores coisas num cruzeiro é a seleção extensa de pratos, incluindo fantásticos buffets? Mas, se preferir, há também a possibilidade em alguns navios de fazer as refeições em restaurantes especializados, pagando à parte, naturalmente.

  • Grupos

Um cruzeiro é para todos: do neto ao avô. Se procura umas férias que sejam perfeitas para a sua família, acertou em cheio. Fazer um cruzeiro é a escolha certa porque disponibiliza atividades para todas as faixas etárias!

  • Duração da viagem

Existem cruzeiros que duram um fim de semana e existem viagens que quase dão a volta ao mundo e podem demorar meses, mas se está a pensar em fazer um cruzeiro padrão, o tempo médio é de uma semana a quinze dias.

  • Melhor época para viajar

A melhor altura para fazer um cruzeiro depende do seu gosto pessoal, disponibilidade financeira e temporal. No entanto, convém que avalie a relação entre o destino, condições climatéricas e preço. Por exemplo, para o Mediterrâneo, Atlântico, França, Madeira e Canárias, o ideal é na primavera ou outono.

  • Porto de embarque

Se mora em Lisboa ou no Porto, será mais vantajoso selecionar um navio que passe por lá para evitar a necessidade de adquirir passagens aéreas e deslocação para outros portos. Se isso não for possível, aconselhe-se junto da sua agência de viagens.

 

E agora sim, está preparado para fazer um cruzeiro pela primeira vez ou pelo menos para começar a considerar e pesquisar mais informações sobre este tipo de viagem que, a cada ano que passa, ganha cada vez mais adeptos. Boa experiencia!

Texto: Sofia Santos
Imagem: Unsplash

Artigos recentes