Loading...

Faça o seu plano de exercicio cultural

Todos queremos permanecer independentes e ativos para aproveitar a vida ao máximo. Os exemplos que descrevo ao leitor poderão ajudar a melhor buscar esse bem-estar e a se comprometer com um estilo de vida ativo física e intelectualmente. Se vai a um ginásio para manter a sua forma física, porque não tornar os museus no seu ginásio cultural?

O envelhecimento acontecer-nos-á a todos com toda a certeza, porém podemos sempre optar por viver um estilo de vida ativo e isso vai certamente ajudar a tornar o envelhecimento bem mais positivo. A Organização Mundial de Saúde define o envelhecimento saudável ou ativo como aquele que possibilita o “desenvolvimento e manutenção da capacidade funcional que possibilita o bem-estar na velhice”.

Se é certo que o envelhecimento ativo descreve indivíduos que vivem a vida da forma mais completa possível, os eixos emocional e físico ganham preponderância face aos restantes, garantindo ao individuo um bem-estar visível e sentido.

A base para uma vida ativa é, sem dúvida, a atividade física, mas os aspetos social e intelectual também desempenham um papel fundamental para se permanecer feliz e saudável com a idade. O objetivo do envelhecimento ativo é manter o corpo e a mente ativas e envolvidas, tanto para o benefício da saúde do indivíduo quanto para a felicidade e o bem-estar de todos.

Assim, e sabendo que a atividade física tem um efeito profundo nos indivíduos, e que incorporar a atividade física na rotina diária ou semanal pode ter resultados positivos imensos, a minha sugestão ao leitor é que adicione a esta atividade física a atividade intelectual materializada na criação de rotinas associadas a uma instituição cultural como é o caso da Fundação de Serralves.

Para tal dou duas sugestões do que poderíamos designar de “plano de treino semanal cultural”.

Faça-se Amigo de Serralves – se tiver menos de 65 anos o custo são €50/ano; se tiver mais de 65 anos paga menos 50% desse valor; estamos a falar, em média de €4 ou €2 por mês, respetivamente, de custo de adesão. Ao aderir tem entrada ilimitada e sempre gratuita em todas as exposições no Museu ou Parque de Serralves. Visitas simples às exposições ou visitas guiadas exclusivas só para Amigos; entradas em conferências, debates, musica, cinema, dança e tantas outras atividades que lhe deixarão o tempo e a mente bem exercitadas. Se nenhuma atividade estiver prevista para um determinado dia, pode sempre passear pelos 18 hectares do Parque de Serralves e manter o corpo ativo neste exercício e perceber como a natureza bafejou de forma única este espaço. E se ainda assim pretender conhecer outras áreas da cultura ou história tem sempre a possibilidade de entrar gratuitamente nos Museus e Monumentos sob gestão da DGPC – Museu dos Coches, Palácio Nacional de Mafra, Museu Nacional de Arte Antiga só para dar exemplos dos 16 espaços que pode visitar gratuitamente com este cartão.

Uma outra sugestão, igualmente interessante, é a inscrição no programa de Voluntariado de Serralves. Se tem gosto pela cultura e vontade de dar o seu tempo, motivação e saber esta poderá ser uma opção para que a sua atividade não pare e contribua para o funcionamento de uma das instituições culturais de maior relevância em Portugal. Todos os dias poderá fazer acolhimento do público ou a receção a grupos escolares mantendo assim as atividades de relacionamento e interação social sempre ativas. Se gosta do ar livre, o apoio nas práticas de jardinagem poderá ser a sua opção; Se gosta de ler e de investigar, o apoio na biblioteca é o seu local de eleição; mas estes são só alguns exemplos das áreas de atividade de um voluntario em Serralves, uma vez que, de acordo com as suas aptidões, disponibilidade e áreas de interesse poderá escolher outras atividades.

Todos queremos permanecer independentes e ativos para aproveitar a vida ao máximo. Os exemplos que descrevi ao leitor poderão ajudar a melhor buscar esse bem-estar e a se comprometer com um est

O envelhecimento acontecer-nos-á a todos com toda a certeza, porém podemos sempre optar por viver um estilo de vida ativo e isso vai certamente ajudar a tornar o envelhecimento bem mais positivo. A Organização Mundial de Saúde define o envelhecimento saudável ou ativo como aquele que possibilita o “desenvolvimento e manutenção da capacidade funcional que possibilita o bem-estar na velhice”.

Se é certo que o envelhecimento ativo descreve indivíduos que vivem a vida da forma mais completa possível, os eixos emocional e físico ganham preponderância face aos restantes, garantindo ao individuo um bem-estar visível e sentido.

A base para uma vida ativa é, sem dúvida, a atividade física, mas os aspetos social e intelectual também desempenham um papel fundamental para se permanecer feliz e saudável com a idade. O objetivo do envelhecimento ativo é manter o corpo e a mente ativas e envolvidas, tanto para o benefício da saúde do indivíduo quanto para a felicidade e o bem-estar de todos.

Assim, e sabendo que a atividade física tem um efeito profundo nos indivíduos, e que incorporar a atividade física na rotina diária ou semanal pode ter resultados positivos imensos, a minha sugestão ao leitor é que adicione a esta atividade física a atividade intelectual materializada na criação de rotinas associadas a uma instituição cultural como é o caso da Fundação de Serralves.

Para tal dou duas sugestões do que poderíamos designar de “plano de treino semanal cultural”.

Faça-se Amigo de Serralves – se tiver menos de 65 anos o custo são €50/ano; se tiver mais de 65 anos paga menos 50% desse valor; estamos a falar, em média de €4 ou €2 por mês, respetivamente, de custo de adesão. Ao aderir tem entrada ilimitada e sempre gratuita em todas as exposições no Museu ou Parque de Serralves. Visitas simples às exposições ou visitas guiadas exclusivas só para Amigos; entradas em conferências, debates, musica, cinema, dança e tantas outras atividades que lhe deixarão o tempo e a mente bem exercitadas. Se nenhuma atividade estiver prevista para um determinado dia, pode sempre passear pelos 18 hectares do Parque de Serralves e manter o corpo ativo neste exercício e perceber como a natureza bafejou de forma única este espaço. E se ainda assim pretender conhecer outras áreas da cultura ou história tem sempre a possibilidade de entrar gratuitamente nos Museus e Monumentos sob gestão da DGPC – Museu dos Coches, Palácio Nacional de Mafra, Museu Nacional de Arte Antiga só para dar exemplos dos 16 espaços que pode visitar gratuitamente com este cartão.

Uma outra sugestão, igualmente interessante, é a inscrição no programa de Voluntariado de Serralves. Se tem gosto pela cultura e vontade de dar o seu tempo, motivação e saber esta poderá ser uma opção para que a sua atividade não pare e contribua para o funcionamento de uma das instituições culturais de maior relevância em Portugal. Todos os dias poderá fazer acolhimento do público ou a receção a grupos escolares mantendo assim as atividades de relacionamento e interação social sempre ativas. Se gosta do ar livre, o apoio nas práticas de jardinagem poderá ser a sua opção; Se gosta de ler e de investigar, o apoio na biblioteca é o seu local de eleição; mas estes são só alguns exemplos das áreas de atividade de um voluntario em Serralves, uma vez que, de acordo com as suas aptidões, disponibilidade e áreas de interesse poderá escolher outras atividades.

Todos queremos permanecer independentes e ativos para aproveitar a vida ao máximo. Os exemplos que descrevi ao leitor poderão ajudar a melhor buscar esse bem-estar e a se comprometer com um estilo de vida ativo física e intelectualmente. Se vai a um ginásio para manter a sua forma física, porque não tornar Serralves no seu ginásio cultural? Se quiser saber mais visite a Fundação de Serralves

Texto: Miguel Rangel – Fundaçao Serralves – Publicado em Impulso+ | Jornal Publico

Imagem: Serralves

Artigos recentes