Loading...

Saude Agora: A tecnologia para uma Vida mais autónoma e segura

Foi apresentado na sexta-feira dia 04 no Porto, o projeto Saúde Agora, pela mão da Santa Casa da Misericórdia do Porto e da Fundação Vodafone. O Objetivo desse projeto é diminuir a distância entre a população com mais idade, através da melhoria dos serviços de apoio em casa recorrendo à tecnologia, potenciando desta forma, um envelhecimento ativo e positivo ao dar uma maior autonomia e segurança.

 

Como?

Através de uma plataforma de gestão de IoT (Internet of things – Internet das coisas), dotando as casas dos pacientes de inteligência com capacidade para recolher dados, interpretar padrões, alertar e comunicar. Assim, pretende-se o controlo de doenças crónicas, a prevenção e a monitorização de doenças. Para além do já mencionado, a plataforma disponibiliza ainda cuidados, apoio social, atividades de lazer e entretenimento, entre outras opções.

“O projeto “Saúde Agora” vai promover a transformação digital social. Trata-se de um produto de proximidade, desenhado para dar resposta às atuais necessidades das famílias. A Santa Casa da Misericórdia do Porto é, assim, a primeira instituição a promover cuidados de saúde, de forma integrada, ao domicílio. Através de uma plataforma inovadora, os seus utilizadores terão acesso a novas aplicações preparadas para responder aos reais problemas da comunidade na área da Saúde. Vivemos uma nova geração de serviços de apoio ao utente no âmbito do envelhecimento ativo. Este é um produto de futuro e a Santa Casa da Misericórdia do Porto já está no futuro.” Conforme refere António Tavares, o Provedor da Santa Casa da Misericórdia do Porto,

Para o Presidente da Fundação Vodafone Portugal, Mário Vaz “As tecnologias da informação e comunicação (TIC) podem contribuir para nos ajudar na promoção de estilos de vida saudáveis ao longo de toda a vida, tornando designadamente os serviços de apoio ao envelhecimento ativo mais eficientes e eficazes. Permitem ainda que as Pessoas mais idosas possam viver de forma mais independente, durante mais anos, recorrendo com menor frequência aos estabelecimentos de Saúde. O Projeto Saúde Agora vem oferecer serviços que contribuem para o envelhecimento ativo, suportados pelos métodos de inteligência artificial mais avançados”.

Na prática, a Saúde Agora será um projeto que permitirá fazer a monitorização remota das condições de saúde em tempo real, diminuindo a distância entre a população com mais idade e as novas tecnologias. Para além disso, permitirá prevenir doenças através de um fator determinante de deteção precoce, pela identificação automática de disfunções e posterior emissão de alertas.

Sobre a Fundação Vodafone Portugal

A Fundação Vodafone Portugal é uma entidade sem fins lucrativos, com fundos próprios, constituída com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento da Sociedade de Informação, combater a info-exclusão e disseminar as tecnologias de telecomunicações. Desde a sua criação em abril de 2001, a Fundação apoiou projetos em áreas como a Saúde, Educação, Segurança, Sociedade da Informação, operando como um instrumento fundamental na estratégia de Responsabilidade Social da Vodafone Portugal. Mais do que um simples contributo financeiro, o apoio da Fundação Vodafone Portugal aos projetos passa pelo acompanhamento ao nível da especificação das necessidades dos parceiros, planeamento, desenvolvimento e monitorização dos programas, garantindo a sua eficácia e sucesso, sempre em articulação com entidades externas, nomeadamente organizações não-governamentais e/ou organismos públicos.

Sobre a Santa Casa da Misericórdia do Porto

A Santa Casa da Misericórdia do Porto é uma instituição de solidariedade social, fundada na cidade do Porto, a 14 de março de 1499, e integrada no movimento secular das Santas Casas da Misericórdia.

Constituída na Ordem Jurídica Canónica, a Misericórdia do Porto é uma instituição de caridade e assistência social, de fins filantrópicos e de utilidade pública. Na sua vertente assistencial, exerce ação direta no apoio à terceira-idade, saúde, deficiência, pobreza e exclusão social, habitação, cultura, ensino, formação profissional e lazer.

 

Texto: Adaptação Press Realease
Imagem: Santa Casa da Misericórdia do Porto

Artigos recentes