Loading...

Trabalhar depois da reforma: Porque não?

Existem muitas razões para querermos voltar ao trabalho depois da reforma. Pode ser por uma fonte adicional de rendimento, ou para ter uma rotina no nosso dia-a-dia, mantendo-nos assim saudáveis mental e fisicamente. A opção poderá ser uma nova carreira com maior flexibilidade de horas e menos stress e pressão no trabalho. Aqui estão algumas soluções.

Poderá estar muito contente por chegar aquela fase de vida, onde finalmente pode gozar o tempo todo só para si. Sim, sabe bem não fazer nada. Mas para o resto da vida? Será que sim? Muitos de nós sentiremos saudades do trabalho ou de uma ocupação, ou mesmo de uma fonte de rendimento. Pois é, só por estar reformado, não quer dizer que tenha que deixar de trabalhar. Há cada vez mais alternativas para ocupar o tempo mantendo-se e sentindo-se ativo e produtivo.

Encontre aqui algumas das hipóteses que listamos para si de potenciais trabalhos que pode realizar, depois de se reformar ou de deixar de trabalhar.

·         Consultor/Freelancer

Trabalhar por conta própria pode ser uma ótima forma de ganhar um dinheiro extra e manter uma rotina diária. Existem variadas profissões que se ajustam a este tipo de solução, como por exemplo área de gestão, marketing, jurídicas, recrutamento, relações públicas ou institucionais, desenhador grafico ou mesmo áreas fiscais.

·         Mentor/coach

Poderá optar por ser um mentor de alguém que esteja a começar uma carreira na sua área ou noutra área de negócio onde faça sentido o seu apoio/suporte. Assim poderá manter o contacto com o mercado e rede de contatos, ajudando e abrindo portas às novas gerações ou a quem precisa de requalificação em áreas novas onde tem as suas competências.

·         Condutor

Gosta de Conduzir? Conhece bem a sua cidade? Existem muitos tipos de empregos que estão ligados a condução com a vantagem de poder ter horários por vezes flexíveis. Poderá trabalhar por conta própria ou para terceiros, como por exemplo a Uber ou Cabify, ou mesmo com os Tuc Tucs. Poderá ainda trabalhar em transportes de crianças ou pessoas com necessidades de transporte especiais. Convém verificar que tipo de carta precisa para poder operar.

·          Pet Sitter

Os mais famosos são os Dog Sitter (“baby sitter” caninos) mas poderão não ser necessariamente só de cães. Se gosta de animais, ai está uma boa solução. Veja nos seus vizinhos, amigos e família quem precisa de ajuda para cuidar ou quem sabe, passear os animais ou ficar com eles nas férias ou fins-de-semana. De repente poderá estar a criar o seu próprio negócio, ou a trabalhar para uma empresa que esteja neste ramo. Mesmo que não seja pago, poderá ser uma boa maneira de ajudar e de criar rotinas no dia-a-dia fazendo algo útil e que goste.

 

·         Ensino/Formação

É sempre bom colocar as nossas mais-valias e tudo o que aprendemos ao serviço dos outros. É também uma forma de aprendermos com os outros e de nos mantermos atualizados. Para isso, poderá começar por fazer um curso de formação de formadores e depois, colocar-se no mercado e procurar quem esteja à procura das suas competências. Quem sabe não descobre uma nova vocação?

·         Aluguer de Curta duração

Se tem uma casa de férias ou se herdou algum apartamento, poderá coloca-lo em regime de aluguer de curta duração, podendo cuidar do apartamento/casa e de todo o processo de gestão do espaço tendo assim uma fonte ocupação e rendimento adicional. Quem sabe se o fizer de uma forma profissional, poderá mesmo arranjar quem lhe dê outras casas para gerir, conjuntamente com a sua?

Caso não tenha herdado, mas tenha espaço de sobra em casa, com quartos vagos, porque não os alugar através de plataformas como o Airbnb para pessoas que venham visitar a sua cidade e queiram-nos fazer de uma forma diferente? Pode ser uma boa oportunidade para conhecer pessoas novas com diferentes vivências e experiencias.

Sabe que existe quem troque de casa podendo assim usufruir de umas férias diferentes nos mais variados pontos do globo?

Aqui ficam algumas sugestão para trabalhar depois da reforma. São realmente novos tempos, novas ocupações e formas de rendimento e sem dúvida, novas formas de vida que podem contribuir para um envelhecimento ativo e positivo.

Texto: Sofia Santos
Imagem: Unsplash | Chris-Thompson

Artigos recentes